Com novo formato, reunião da AFEIGRAF traz palestra do jornalista Celso Ming :: Guia do Gráfico ::
X
Formulário de Contato





Mensagem Enviada

22 de setembro de 2014

Com novo formato, reunião da AFEIGRAF traz palestra do jornalista Celso Ming

Jornalista econômico palestrou aos membros associados da AFEIGRAF sobre as perspectivas de mudanças políticas, e como os caminhos futuros impactam sobre a Economia e Indústria do Brasil

Parla! Assessoria de Comunicação e Jornalismo Empresarial

Passada a ExpoPrint Latin America, a AFEIGRAF (Associação dos Agentes de Fornecedores de Equipamentos e Insumos para a Indústria Gráfica) realizou sua primeira reunião sob a gestão da nova diretoria e do novo presidente, Klaus Tiedemann.

Realizado no último dia 16 de setembro, no Club Transatlântico, em São Paulo, e reunião congregou membros associados da entidade. Na abertura, Tiedemann reforçou os objetivos da AFEIGRAF, entre eles, trabalhar junto ao mercado para o crescimento da Indústria Gráfica brasileira.

“Sempre estivemos e continuamos abertos a ouvir nossos associados e a pleitear junto às entidades representativas ações que possam favorecer nossa indústria”, salientou Tiedemann, que também frisou o sucesso da última edição da ExpoPrint Latin America, realizada de 16 a 22 de julho deste ano.

O novo presidente também anunciou algumas mudanças no formato das reuniões da associação, que serão bimestrais. O projeto inclui, ainda, a realização de palestras ou seminários informativos sobre temas relevantas para o mundo empresarial e gráfico.

Nesse primeiro encontro, o jornalista econômico Celso Ming esteve presente e palestrou aos associados. Ming tratou do pleito eleitoral, e destacou como as possíveis mudanças vindouras irão impactar sobre a Economia e, dessa forma, sobre a indústria brasileira.

Temas como PIB, mudanças políticas e macroeconômicas, incentivos federais e ajustes na indústria foram abordados. Ainda segundo Ming, é fundamental que o empresariado nacional invista em equipamentos para manter a competitividade.

“O Brasil tem problemas estruturais em seu mercado industrial. Um deles, é a baixa competitividade de nossas empresas. O outro, é que estamos defasados em tecnologia. Por isso, para sermos competitivos, não há outro jeito: o empresário tem que investir em tecnologia produtiva e em tecnologia da informação”, salientou.

Após a apresentação, que durou cerca de uma hora, Celso Ming respondeu às várias perguntas e dúvidas dos associados sobre impostos, competitividade, câmbio e crise política.

“Temos que ser otimistas”, disse ele. “A atual conjuntura exige mudanças, e elas virão, queiramos ou não. E, se estivermos pensando somente nas dificuldades, corremos o risco de deixar passarem as oportunidades.”

Os associados também aprovaram o nome formato.

Segundo Michel Guttman, presidente da Apolo, o novo formato das reuniões favorece a interação. “O clima estava descontraído e criou a possibilidade de network entre os associados, o que é muito interessante e agradável”, disse. “Palestras como a do senhor Celso Ming contribuem muito para o benefício do mercado, trazendo luz à problemática diária.”

Para Eduardo Sousa, da Agfa do Brasil, o novo formato das reuniões é muito interessante. “Entre as pessoas da Agfa que estiveram presentes, o novo formato foi muito elogiado e atraente”, comentou. “As palestras, que continuarão a acontecer durante as reuniões futuras, serão muito válidas em termos de aprendizado, discussões de temas com outros colegas e palestrantes de qualidade indiscutível, etc. Essa do Celso Ming trouxe uma visão muito ampla e balizada sobre o cenário econômico brasileiro atual e na visão dos dois principais candidatos à presidência deste ano.”

Flávio Ignácio, da Sappi, também não poupou elogios ao novo formato de reunião. “O novo formato é bom, mas também pode se colocar pautas antes do almoço, Ademais, as palestras são boas mas devem ser feitas com conteúdo e critério”, disse.

“A diretoria da Afeigraf entendeu que inovar o formato das reuniões traria mais dinamismo à associação e aos seus associados. Alguns assuntos mais burocráticos não precisam ser tratados com a presença de todos os associados, e sim pelos componentes da diretoria que foram eleitos para prestar esse tipo de trabalho. Esse novo formato permitirá que o associado use o seu tempo dentro da associação totalmente voltado para temas relevantes para o setor em que atuamos”, frisou Elaine Almeida, da Ferrostaal do Brasil, que  acrescenta: “A palestra do Celso Ming  iniciou muito bem esse novo processo. Os associados tiveram na sua frente um jornalista extremamente conceituado que se colocou à disposição para discutir e trocar de opiniões sobre o momento econômico.”

 







Clique aqui se sua empresa fornece produtos ou presta serviços para gráficas
Clique aqui se sua empresa é uma gráfica.
Anuncie sua EMPRESA | Anuncie MÁQUINAS usadas | Anuncie vagas de EMPREGO