Lançamento da Two Sides em Curitiba é uma das atrações do 14º InformAÇÃO - Fórum Paranaense de Tendências para a Indústria Gráfica :: Guia do Gráfico ::
X
Formulário de Contato





Mensagem Enviada

18 de junho de 2015

Lançamento da Two Sides em Curitiba é uma das atrações do 14º InformAÇÃO - Fórum Paranaense de Tendências para a Indústria Gráfica

RTPress Comunicação

A produção de papel causa desmatamento florestal? O papel vai acabar? A comunicação impressa perderá cada vez mais espaço para as mídias digitais? Estas e outras questões vêm sendo respondidas em vários países do mundo por meio da Two Sides, campanha de valorização da comunicação impressa, que foi criada em 2012 na Inglaterra e que será apresentada em Curitiba na próxima segunda-feira (22), dentro do 14º InformAÇÃO - Fórum Paranaense de Tendências para a Indústria Gráfica. O evento é promovido pelo Sigep/Abigraf-PR (Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado do Paraná e Associação Brasileira da Indústria Gráfica - Regional Paraná). A apresentação da campanha, a partir das 19h na Sede do Sigep/Abigraf-PR, será dada por Fabio Arruda Mortara, gerente da Two Sides no Brasil e 2º vice-presidente da Abigraf Nacional (Associação Brasileira da Indústria Gráfica), que trouxe a Two Sides para o país em abril de 2014.

A Two Sides é hoje a principal campanha mundial de difusão da sustentabilidade na comunicação impressa, e já está presente em países como Alemanha, França e Itália, além de Estados Unidos, Austrália e África do Sul. “A adesão a esse movimento nos insere na mais bem-sucedida iniciativa mundial de difusão da sustentabilidade na comunicação impressa. Trabalhamos com determinação para mostrar que somos uma atividade essencial à vida das pessoas e ao bom funcionamento da sociedade. Sem falar na importância da nossa cadeia produtiva na geração de empregos, tributos, tecnologias e outros valores agregados”, afirma Fabio Arruda Mortara.

Um dos objetivos da campanha é acabar com mitos difundidos erroneamente ao longo de décadas de que a produção de papel causa desmatamento. Segundo dados da Bracelpa (Associação Brasileira de Celulose e Papel), as árvores utilizadas para a produção de celulose e papel são oriundas de reflorestamento certificados, ou seja, com manejo adequado e que garante a proteção ambiental. O setor florestal brasileiro é um dos mais desenvolvidos e competitivos do mundo. O país detém uma parcela significativa dos plantios globais: 7,0 milhões de hectares, de acordo com a Associação Brasileira de Produtores de Florestas Plantadas (ABRAF). Cerca de um terço dessa área – 2,2 milhões de hectares – corresponde às florestas para celulose e papel. As florestas plantadas também contribuem para absorção de CO2 (dióxido de carbono), o principal gás do efeito estufa na atmosfera.

Segundo Sebastião Renato Valverde, engenheiro florestal há mais de duas décadas, mestre e doutor em Ciências Florestais pela Universidade Federal de Viçosa (MG), as próprias indústrias do setor papeleiro mantêm áreas com árvores cultivadas, em atividade denominada silvicultura. "Uma média de 70% a 80% das plantações para a fabricação de celulose são de propriedade das empresas. A faixa de 20% a 30% são de parceiros fomentados pelos fabricantes", explica Valverde. Outro ponto importante é que praticamente todas as indústrias do setor são certificadas pelo FSC, selo que garante o bom manejo da plantação florestal, com respeito ao bem-estar dos trabalhadores e do meio ambiente.

A Two Sides prevê anúncios para jornais, revistas e sites e a distribuição da publicação "Comunicação Impressa e Papel - Mitos e Fatos", defendendo a sustentabilidade no uso do papel e a possibilidade de convivência e sinergia entre as plataformas impressa e digital. No Brasil, a iniciativa tem o apoio de 42 entidades, dentre elas a Associação Nacional de Jornais (ANJ) e a Associação Nacional de Editores de Revistas (Aner). Todas as entidades representam 80 mil empresas, gerando 615 mil empregos diretos e faturamento anual de US$ 40 bilhões.

Desde o lançamento, a Two Sides Brasil conquistou centenas de menções espontâneas nos noticiosos de diferentes mídias. Igualmente espontâneas foram as veiculações por jornais e revistas dos anúncios criados para a campanha. “Os principais veículos da imprensa brasileira aderiram e alguns já publicaram os anúncios em mais de uma ocasião”, diz Ricardo Pedreira, diretor executivo da Associação Nacional dos Jornais (ANJ).

Um ponto alto da campanha foi a pesquisa nacional Opinião sobre a Comunicação Impressa, realizada pelo instituto Datafolha no fim de 2014. Nela, foram entrevistadas 2.074 pessoas acima de 16 anos, em 135 municípios. Com índice de 95% de confiabilidade, a mostra constatou que 80% da população consideram a leitura em papel mais agradável do que em tela e preferem esse meio para a guarda de documentos.

Para o presidente da Abigraf-PR, Jair Leite, a campanha traz importante contribuição para a valorização da mídia impressa. “Não se trata de ser contra a mídia eletrônica. Todos os tipos de mídia têm o seu espaço. O que estamos fazendo é dar o devido valor ao impresso. Até porque há pesquisas que comprovam que o material impresso tem mais credibilidade do que o que se dissipa na internet”, disse.

 

Apoio

Atualmente, a campanha conta agora com aportes das seguintes entidades: Associação Brasileira da Indústria Gráfica (Abigraf); Associação Brasileira de Empresas com Rotativa Offset (Abro); Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica (ABTG); Associação dos Agentes de Fornecedores de Equipamentos e Insumos para a Indústria Gráfica (Afeigraf); Associação Nacional de Editores de Revista (Aner); Associação Nacional de Jornais (ANJ); Associação Nacional dos Distribuidores de Papel (Andipa); Sindicato da Indústria Gráfica no Estado de São Paulo (Sindigraf-SP); e Sindicato Nacional do Comércio Atacadista de Papel e Papelão (Sinapel).

 

Semana gráfica

O 14º InformAÇÃO – Fórum Paranaense de Tendências para a Indústria Gráfica, que tem o apoio técnico do IEL (Instituto Euvaldo Lodi) e do Senai-PR (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), acontecerá nos dias 22, 23 e 24 de junho, das 18h30 às 22h, na sede do Sigep/Abigraf-PR (Rua Augusto Severo, 1050 – Alto da Glória - Curitiba – PR). Na abertura, além da explanação de Fábio Arruda Mortara, haverá a palestra  "As loucas aventuras em direção ao passado de um país chamado futuro", com Ernani Buchmann - jornalista, advogado, publicitário, escritor e palestrante. O evento contará ainda com o lançamento da Frente Parlamentar do Setor Gráfico e Mídia Impressa.

No dia 23, Carlos André Fiuza - engenheiro eletricista e especialista em Engenharia de Segurança do Trabalho - falará sobre "Eficiência Energética na Industria Gráfica". No dia 24, no encerramento do InformAÇÃO, a palestra será "Automotivação, Comprometimento e Vendas", com João Carlos Baptista Sousa, professor da Faculdade da Indústria IEL e palestrante há 6 anos nos temas de Liderança, Vendas, Intraempreendedorismo e Valores Institucionais.

O InformAÇÃO faz parte da Semana da Indústria Gráfica no Paraná, que culmina com a realização do 13º  Prêmio Paranaense de Excelência Gráfica Oscar Schrappe Sobrinho, no dia 26, no Santa Mônica Clube de Campo. Serão entregues troféus para as empresas com os melhores trabalhos gráficos produzidos nos últimos 12 meses em mais de 50 categorias, que vão de impressão de cartões de visitas a embalagens. Também são premiados os fornecedores da cadeia produtiva mais bem avaliados pelas empresas participantes.







Clique aqui se sua empresa fornece produtos ou presta serviços para gráficas
Clique aqui se sua empresa é uma gráfica.
Anuncie sua EMPRESA | Anuncie MÁQUINAS usadas | Anuncie vagas de EMPREGO