Pré-impressão: obrigação fundamental na indústria gráfica :: guiadografico.com ::
X
Formulário de Contato





Mensagem Enviada

01 de agosto de 2016

Pré-impressão: obrigação fundamental na indústria gráfica

O mundo da “Indústria de Impressão” vive tempos de enormes mudanças, quer seja pelas “novas exigências dos mercados”, pelo consequente reajuste às novas tecnologias digitais ou ainda pela exigência de fluxogramas industriais em automação.

Ruy de Lacerda & Cª., S.A.

A indústria de impressão, em todas as suas vertentes aplicativas, da rotogravura, flexografia ou offset (exemplo das indústrias de embalagens), do offset à flexografia (exemplo da indústria de rótulos e etiquetas), do offset, digital ou serigrafia (exemplo da indústria gráfica), da serigrafia ao digital (exemplo da indústria têxtil), ou nas suas utilizações per si ou em plataformas de partilha de tecnologias de impressão (uma tendência crescente), em diversificadas indústrias como o vidro, automóvel, electrônica, cartões de crédito e segurança, transferes têxteis, decalcomanias cerâmicas, etc., se vêem em presença de "Novas Exigências dos Mercados" que são:

• Capacidade de resposta rápida (logística)
• Capacidade de diferenciar (design criativo - foto-realismo - acabamentos)
• Capacidade de ser flexível (pré-impressão automática - multi sistemas de impressão)
• Capacidade de ser eficiente nos custos (Automação – Produtividade - Tecnologias)

Em toda esta realidade de pressupostos, seja para a satisfação do mercado interno, seja para a exportação, como seja para produções personalizadas, ou em tiragens pequenas, médias ou grandes.

Ora, um dos pilares para a garantia desses pressupostos, nas diferentes opções de tecnologia de impressão em presença, está exatamente na "capacidade tecnológica" e da "automação" da pré-impressão (CTS - CTP - Software RIP), preferível com domínio em casa mas igualmente em partilha exterior.

A empresa Alemã ColorGATE desenvolveu novas soluções de software RIP (ColorGATE PS8), em parceria com a Sign-Tronic AG nos seus sistemas STM (CTS), de exposição digital directa por luz. Com tramas AM, FM ou em soluções híbridas têm hoje novos padrões com uma resolução genuína de 1270 dpi ́s na matriz (écran), dedicados para a tecnologia de impressão serigráfica, os quais fazem a "diferença crucial", como comprovado por muitos clientes portugueses.

Ainda da ColorGATE a novidade chamada Colorrizer - coloração e design de impressão no espaço de cor dos sistemas de produção industrial. Trata-se de um programa de software de coloração otimizado para impressão digital industrial especialmente para têxteis, cerâmica, decoração e design de interiores. Exemplos como estes, dão respostas fundamentais para as novas exigências do mercado, permitindo a total parametrização dos dados no tratamento de imagem e gestão de cor, de forma totalmente automática, simples, rápida, de uma qualidade final impressa e de cor, inigualáveis, que nos levam a significativos ganhos de produção, diferenciação no design e economia de custos.

Interessante referir que a par da onda de um marketing poderoso pró Digital o ano de 2015 mostrou um crescimento do número de fabricantes de sistemas de Imagiação / exposição digital directa CTS, apresentando diferentes soluções, mostrando que a pré- impressão digital CTS cresceu na tecnologia de impressão serigráfica, a nível global, em setores desde a gráfica, a aplicações industriais ou nos têxteis (com possibilidades únicas na decoração e no funcional).

Ou seja, significa que a tendência do "TUDO é DIGITAL" precisa ser colocada em perspectiva.

Cada vez mais os exemplos apontam para sinais de surpresa e de satisfação pelos resultados obtidos pela tecnologia serigráfica, como uma solução tecnológica económica (quando ancorada em modernos sistemas de pré-impressão CTS e em automação), diferenciadora e apelativa em partilha com outros sistemas de impressão.

Hoje a tecnologia serigráfica oferece mais possibilidades, com a aposta na pré-impressão digital automática), pelo aumento da produtividade, criando designs diferenciadores (foto-realismo em tramas, quadricromias em processo totalmente normalizado), rapidez de resposta, enorme grau de standardização, reprodutibilidade e efeitos de cor únicos, sendo possível imprimir em quaisquer tipo de substratos e para custos menores.

A tecnologia serigráfica é um método de impressão complementar, económico, que oferece um benefício adicional elevado e a possibilidade de se distinguir dos outros, como são prova em Portugal na produção gráfica, decalcomanias, transferes, estamparias têxteis e em muitas e diversificadas aplicações industriais e funcionais.

Se a 3ª revolução industrial nos trouxe a realidade da electrónica, do digital e da automação, agora no início da 4ª revolução industrial (Indústria 4.0) é fundamental implementarmos todas as vantagens tecnológicas ao nosso alcance fazendo análises correctas de custo-benefício para os nossos investimentos, que terão de ser tecnologicamente inovadores e em automação.

Fonte: http://www.grunig.ch/images/pdf/presse/ig-2016-189.pdf - Acesso em 1 de agosto de 2016






Clique aqui se sua empresa fornece produtos ou presta serviços para gráficas
Clique aqui se sua empresa é uma gráfica.
Anuncie sua EMPRESA | Anuncie MÁQUINAS usadas | Anuncie vagas de EMPREGO